2007/08/02

Como Baixar os Impostos


Aqui temos uma receita Visionária para baixar os Impostos, da autoria de Igor Caldeira:
"a boa cobrança dos impostos é um dos instrumentos que permitem a sua redução"

Antes: O Sr. Vilela é mecânico de automóveis, e factura mensalmente 20.000 €. Como o Sr. Vilela trabalha 50% para particulares, e 50% para empresas, apenas passa factura para metade dos arranjos, declarando assim 10.000 € de facturação. Paga sobre esses 10.000 uma taxa de Imposto de 20%.
Colecta Fiscal: 2.000 €

Depois: Os Inspectores das Finanças metem um piquete 24h/dia, e cadastra os clientes, de maneira a que todos os arranjos estejam sujeitos a factura. O Sr. Vilela passa a declarar 20.000 € de arranjos. O Sr. Ministro baixa então o imposto para 10%, graças à "eficácia fiscal".
Colecta Fiscal: 2.000 €

Questões que se colocam:
(1) Se os impostos baixaram (de 20% para 10%), porque é que o Sr. Vilela não está a pagar menos dinheiro ao estado?
(2) O custo do piquete absorveu 500 €, o que significa que o estado ficou com 1.500 € em vez dos 2.000 € disponíveis. E agora? Quem vai pagar o défice do ano (n+1)?
(3) E eficácia da extorsão é uma maneira de reduzir a extorsão? Trata-se de um instrumento autofágico? Pretende-se dar início a uma doença auto-imune que permitirá colapsar o status quo?

6 comentários:

Igor disse...

A resposta está lá e é esta:
não é com aldrabões que se criam mercados livres.

De facto, se tivermos uma sociedade exclusivamente composta por ladrões, é natural que o Estado seja intrusivo. Quanto mais honestos forem os indivíduos mais o Estado será forçado a retirar-se. E será forçado pelos próprios indivíduos, não por uma pequena minoria de revolucionários a meio caminho de Hayek e dum manicómio, mas pela maioria social que prescinde progressivamente do papel do Estado. Nunca prescindirá completamente dele porque a maioria não é louca (e o paraíso na Terra é coisa que já muitos tentaram mas nenhum conseguiu), mas percebe que quanto melhor funcionar a sociedade, menos o Estado será necessário.

Filipe Melo Sousa disse...

Quem desconhece a natureza humana naturalmente obriga-se a ouvir mentiras. Quem pretende ter o paraíso composto por homens feitos à sua imagem tem estas doces desilusões. Mente-se a si próprio fazendo lindos cálculos com taxas óptimas que não representam a realidade. Refaz as contas para atingir o mesmo resultado.

E depois revolta-se contra o homem, chamando-o de besta, clamando que o código moral é demasiado bom, e os homens demasiado maus para o implementarem. Que é dever deles entregarem-se de livre vontade. E no entanto, olha à tua volta Igor

E no entanto, eles fogem.

Igor disse...

Há muita gente que foge aos impostos. Logo, devemos apoiar a fuga fiscal.
Há muita gente que comete crimes violentos, bate na mulher ou rouba. Logo, vamos apoiar os a doméstica porrada e o roubo generalizado.

Pus um post em parte dirigido a ti (quer dizer, não é dirigido a ti, mas foste tu que o provocaste) a este respeito.

Igor disse...

"Logo, vamos apoiar os crimes violentos [etc.]"

Filipe Melo Sousa disse...

Comparas:

- o direito de não ser agredido ou coagido, logo de fugir à extorsão
- o direito de cometer um crime violento contra um inocente

estranha moral..

FMS disse...

\o/

(a meus braços, lúcido escriba)

((sem confusões))