2007/06/05

Os visionários detentores da verdade

"Enganas-te. Eu sou completamente coerente. Sou um liberal social. Não considero que o liberalismo como é encarado pelos liberais ortodoxos conduza à maximização da liberdade numa sociedade.

Estão errados. As suas teorias não incorporam toda a complexidade de uma situação real (são modelos como tu próprio afirmaste)."

Miguel Duarte, nesta caixa de comentários (deste artigo).
Os outros estão errados. A receita do progresso é nossa, nós é que somos coerentes. A complexidade empalidece à sombra da nossa argúcia e capacidade para a desmontar.

Temos o bom plano e a vontade de o aplicar. Nós é que sabemos. O fim está claramente à vista.

Deixe-nos levá-lo pela mão que nós sabemos bem para onde é que o vamos levar.

Nós vamos explicar-lhe qual é a Liberdade que é boa.

9 comentários:

Anónimo disse...

"Nós vamos explicar-lhe qual é a Liberdade que é boa."

A Liberdade boa é a liberdade negativa. A liberdade positiva é má.

Miguel Duarte disse...

:)

Infelizmente face à ortodoxia o tipo de respostas que dei é o único possível.

Eu frequentemente senti-mo ao ler os vossos textos que estou a ouvir um amigo meu comunista.

O vocabulário é diferente, é certo, pois as referências são diferentes. Mas o resto não é muito diferente.

Ambos acreditam em modelos que pretendem simplificar a realidade. Os objectivos finais de ambos até têm o seu lado positivo, mas os resultados finais, no mundo real, nem por isso.

Repara, que exemplos de "liberalismo social" +- bem sucedidos tenho muitos para te dar (com variações, aspectos negativos e positivos, claro, a vida real é complexa). Desde os EUA, à Irlanda, Holanda e Reino Unido, todos estes são países que aplicaram, com sucesso o modelo liberal "moderado", e não se têm dado mal.

Exemplos "socialistas" falhados, conhecemos muito. Já exemplos liberais "clássicos" (que se aproximem minimamente), diz-me tu. Terá sido o Chile, quando Friedman por lá andou?

AA disse...

maximização da liberdade numa sociedade

Camarada, entrega-te à engenharia liberal! Juntos construiremos um mundo liberal perfeito! A reacção não passará!

AA disse...

A liberdade positiva é má.

E verbosa. Bastava chamar-lhe socialismo.

Cirilo Marinho disse...

Eu por acaso tinha ficado com a ideia que discutir estes assuntos é mau, e que importante mesmo era fazer coisas, muitas coisas.

Miguel Duarte disse...

Interessante a falta de exemplos. Até hoje, e já por várias vezes fiz a pergunta, nenhum liberal "ortodoxo" me conseguiu dar um exemplo que seja do sucesso das suas teorias (nem que fosse uma câmara municipal, uma freguesia, uma comunidade privada, o quer que seja).

No que toca aos comunas, ao menos Cuba e a Coreia do Norte ainda funcionam.

HO disse...

"Repara, que exemplos de "liberalismo social" +- bem sucedidos tenho muitos para te dar (com variações, aspectos negativos e positivos, claro, a vida real é complexa). Desde os EUA, à Irlanda, Holanda e Reino Unido, todos estes são países que aplicaram, com sucesso o modelo liberal "moderado", e não se têm dado mal."

!!?? Esse tal "liberalismo social" significa o mesmo que o liberalismo constitucional tradicional das democracias ocidentais? Aplicaram "um modelo"? Quem foram os governantes que simbolizam o "liberalismo social"?

HO disse...

"Camarada, entrega-te à engenharia liberal! Juntos construiremos um mundo liberal perfeito! A reacção não passará!"

Bem, lá por isso, o comentário do Oakeshott sobre o Road to Serfdom foi "a plan to resist all planning may be better than its opposite, but it belongs to the same style of politics".

HO disse...

Também o classificou como "a brilliant pamphlet" - um elogio temperado com a malícia própria dos filósofo.