2007/08/30

humanismo, marca registada

Chegou-me ao conhecimento uma comunicação inflamada de um tal Tomas Hirsch que se insurgiu contra movimentos de direita terem-se "apropriado" da palavra "humanismo" para construirem o seu nome.

Diga-se que o nosso caseirinho Partido Humanista radica do Movimento Humanista que começou na Argentina.

Começa assim (em espanhol, a língua de facto do Movimento Humanista):

A raíz de la anunciada formación en México de un “partido humanista” vinculado a la derecha, que se suma a otros ya formados en Perú, Brasil y Centro América; y para evitar cualquier confusión en la opinión pública de esos países, nos vemos en la obligación de precisar que esa intentona pretende apropiarse de modo completamente ilegítimo y mañoso de un nombre que está largamente asociado a una corriente de pensamiento.
Acho isto engraçadíssimo. É que sempre achei que eles tinham feito o mesmo ao usarem, de forma tão abusiva e "apropriativa", a palavra Humanista. Não é complicado perceber que não foi o Silo (o guru do grupo) que inventou o Humanismo (Wikipédia anyone?).

Isto ainda promete mais do que o Apple-vs-Cisco a propósito do iPhone.

1 comentário:

Vostradeis disse...

Já agora, aproveitando a deixa, diga lá o que há de "humano" nisto: cartoon publicado no Expresso