2007/05/02

Tá male... Male, male, male!

Se há algo que me continua a surpreender na mentalidade progressista é a noção de que todos os males do mundo se resolvem através de mudanças legislativas. Não importa o sentido da mudança, importa é mudar. Legaliza-se o aborto, proíbem-se os símbolos religiosos, criam-se salas de chuto, proíbe-se o tabaco, legalizam-se as drogas leves, legaliza-se a prostituição,... Tiram-se as grávidas dos vãos de escada, atiram-se para lá os fumadores.
Se é proibido, legaliza-se. Se é legal, proíbe-se. Legaliza-se em nome da liberdade, proíbe-se em nome da segurança e bons costumes. Não se vislumbra qualquer coerência ideológica na mentalidade progressista, o que importa é mudar.

3 comentários:

Anónimo disse...

É como diz, Senhor Engenheiro. Note o Senhor Engenheiro que a tal mentalidade progressista pretende até abolir os tratamentos honorificos e protocolares, nomeadamente os decorrentes de títulos académicos, nas relações interpessoais.

Renato

Filipe Melo Sousa disse...

Carlos, acho que já marcaste a tua posição com o título. Sinceramente acho Carlos muito mais simpático. Ou a sigla. O Eng. é dispensável.

As tuas capacidades intelectuais são-nos conhecidas. E acredito que o teu curso esteja reconhecido na ordem lol. Se bem que para mim Eng. é ist, feup ou nova apenas.

CGP volta ok?

Engº Técnico Carlos Guimarães Pinto disse...

É demasiado importante para mim marcar esta posição. Mostrar que todos os engenheiros, mesmo aqueles que como eu são licenciados em economia, devem ter o direito de ostentar o título como o caro colega Engº José Sócrates Sousa. Solidariedade de classe, meu caro.