2007/02/01

Resposta ao desafio III

Entre os apoiantes do NÃO, a posição de Marcelo R. Sousa, superiormente caricaturada aqui, parece estar em maioria.

3 comentários:

Anónimo disse...

Claro. a opinião dos apoiantes do Não é que as mulheres não devem ir presas; quem deve ir preso é o médico que lhes faça o aborto. Assim, continua a tornar-se o aborto impossível (ou melhor: clandestino), mas evita-se a impopularidade de penalizar as mulheres.

Foi isso, aliás, que se fez no julgamento da Maia (e creio que também no de Aveiro): condenou-se apenas a enfermeira que praticava os abortos.

Luís Lavoura

JLP disse...

Só para clarificar a minha posição (como defensor do Não), uma vez que as perguntas originais não o permitem fazer totalmente, eu defendo que a lei em vigor seja aplicada totalmente, incluindo na plena extensão da aplicação das sanções previstas.

JB disse...

Há uma coisa que gostava que ficasse clara: pena suspensa não é o mesmo que não ter pena nenhuma. Se uma mulher depois de apanhar pena suspensa cometer qualquer outro crime (mesmo, por exemplo, evasão fiscal) acaba por somar as duas penas e cumpri-las cumulativamente. Há muitas mulheres nessa situação. Por isso seria bom que se acabasse com a ideia de que as mulheres não são penalizadas pela prática do aborto. São-no, como é óbvio, ainda que pouquíssimas vezes e apenas para fingir que a lei existe e é aplicada.