2008/04/09

Chavez corta o pio aos Simpsons



Existem sociedades com fair-play, e os Simpsons representam bastante bem a forma como a sociedade Norte-Americana sabe olhar para si própria com sentido crítico.

Já o mesmo não se pode dizer do governo Venezuelano, que acabou de tirar a série do ar, alegadamente devido ao horário (11h) que permitia às crianças ver os maldosos e violentos Itchy and Scratchy. A Conatel (entidade reguladora da comunicação social Venezuelana) cortou-lhes o pio. É sempre bom calar o grande Satã.

3 comentários:

Anónimo disse...

Filipe,

alguns americanos discordam do que tu dizes, Paul Haggis (cineasta, conhecido autor do Vale de Elah) afirma que "os americanos não são bons a apontar o dedo a si próprios" (Ipsilon, 8 Fev 2008). Concordo que os Simpsons são uma autosátira da classe média baixa.
A Conatel tem cá um nome...sobre o a sociedade do Chavez teremos um dia grandes filmes e grandes livros, de sátira por certo, um dia.

E Força Small!


Luís RR

Anónimo disse...

O Filipe, decididamente, é um gajo muito inteligente... Filipe, se o Chavez quisesse atacar com a América, a melhor estratégia seria, precisamente, apresentar os Sinpsons a toda a hora... A única questão aqui é o horário da coisa. O horário. Isto não tem nada a ver com guerras contra "o grande Satã". Alguém lá entendeu, mal ou bem, que os Simpsons não seria indicado para horário infantil. Não estamos aqui perante uma guerra entre a Venezuela e a América. A questão do que é mais adequado para passar em horários infantis, e a regulação da coisa, acontece em qualquer pais do mundo, incluindo a Europa e os Estados Unidos.
De resto, caso não saiba, os venezuelanos vêm mais produtos televisivos americanos (e musicais, etc) do que o Filipe alguma vez verá.

Rouxinol disse...

A notícia é falsa.