2007/09/13

Bandeiras Terceiro-Mundistas



Um exemplo de uma falácia indutiva. Reuni uma amostra de todos os países cujas bandeiras são verde-encarnado, com elementos de amarelo. De seguida apresento o PIB/habitante de cada um dos países da amostra. De 179 países existentes, 29 apresentam a coloração referida. Ignorando o facto de ser português, se eu tivesse a mera informação de que iria nascer num país cuja bandeira apresenta essa coloração, a minha expectativa de posicionamento nesse ranking seria de 139º em 179 países. Teria de viver com um orçamento de $3.456, ou 2.550 € anuais (antes de impostos).

Por algum motivo estes países nunca são escolhidos para adorno de marcas como Sacoor, Gant, Tommy Hilfiger, Ralph Lauren, Burberry's, Chevignon, Timberland, Façonnable, Lacoste, Pierre Cardin, etc. As referidas marcas que têm por costume decorar as suas roupas com bandeiras, fazem-no exclusivamente em tons de azul-branco-encarnado. Terá talvez a ver com o facto de serem estas as cores mais presentes entre os países mais desenvolvidos.

É dentro deste espírito que se explicam certas atitudes identitárias. Dou como exemplo a mudança da bandeira de Cabo Verde, em 1992. O objectivo por detrás da mudança é de fazer esquecer a ligação terceiro-mundista e africana de Cabo Verde, de modo a dar uma imagem mais atlântica, ocidental e europeísta. Deste modo, o governo de Cabo Verde pode encher o peito e dizer "nós os azul-branco-e-encarnados ..."

Outro exemplo de glorificação identitária é a ideia desenvolvida pelo Hugo Garcia no Speakers Corner Liberal Social. O Hugo afirma em benefício próprio que os liberais são em média mais inteligentes do que os conservadores. Logo qualquer auto-denominado liberal será em termos de expectativa mais bem-pensante e esclarecido.

Os meninos à volta da fogueira vão aprender coisas de sonho e de verdade. Vão aprender como se ganha uma bandeira...

6 comentários:

Anónimo disse...

As regressões espúrias são uma constante...e o aproveitamento indevido de ilações retiradas a ferro e fogo das mesmas também!

Gonçalo Pacheco de Faria

Anónimo disse...

A bandeira mais perfeita e avançada do mundo é sem dúvida a francesa, que é precisamente azul, branca e vermelha, as cores do progresso.

A bandeira italiana já é a modos que terceiro-mundista, pois substitui o azul pelo verde. Fica verde, branca e vermelha, o que já é uma mistura duvidosa. Se substituíssem o brando pelo amarelo, estavam arrumados: Terceiro Mundo com eles!

LL

Gabriel disse...

à designação de que a bandeira francesa é a mais avançada do mundo» (uma afirmação tão consistente como o seu contrário), apenas contraponho que em termos históricos, aquando da sua adopção pelos seus indígenas, já existiam duas outras bandeiras azuis, brancas e vermelhas: a do Reino Unido e a dos EUA.

Gabriel disse...

adenda: e a dos Países Paixos (1572) e da Russia (1667)

Anónimo disse...

o site esta original mas um pouco incompleto eu acho que deviam colocar as bandeiras de todos os paises do mundo :) pensem nisto !!!!! =/

Anónimo disse...

é um pouco estranha esta ilação... mas pronto... seja como for a melhor bandeira que se poderia utilizar para a de Portugal, seria a primeira em cruz azul e branca, tínhamos a bandeira restaurada mais antiga do mundo!!