2007/07/17

Aborto pago

Vamos supôr que uma mulher madeirense decide abortar. Não o podendo fazer no arquipélago, o governo regional terá de lhe pagar as despesas e a estadia para vir abortar ao continente. Depois de aguardar os 3 dias de reflexão, decide não abortar. Fará sentido ela ter que devolver o dinheiro ao governo regional?

2 comentários:

Gala disse...

a pergunta parece-me de retórica mas não resisti,acho ke faz todo o sentido ser o alberto-joao-com-a-mania-do-protagonismo-e-de-ser-diferente-e-mais-inteligente a pagar.
afinal de onde vem o dinheiro do Governo Regional? pois...

O Raio disse...

Questão importante. Para já é necessário que uma mulher da Madeira que queira abortar faça prova de que está grávida. Isto para impedir que qualquer madeirense que queira vir passear a Lisboa diga que quer abortar e depois mude de ideias.