2007/06/14

TV Shop

A RTP vai emitir no próximo domingo a parte das cerimónias comemorativas do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas que não transmitiu no domingo passado, atendendo ao protesto do Presidente da República.

Público Última Hora.
Naturalmente, a transmissão vai ser acompanhada com a mesma indiferença e distância que conquistou no fim de semana anterior.

O presidente da república e o governo conseguem talhar o mecanismo de extorsão que obriga os contribuintes ao sustento de dois canais públicos de televisão. Mas (por enquanto), ainda não os conseguem obrigar a financiar um polícia em cada lar, de modo a que todos sejam obrigados a visionar os seus actos públicos de solenidade auto-proclamada.

6 comentários:

Anónimo disse...

Uma vez que, de facto, o povo não liga nada às cerimónias do 10 de Junho, nem do 5 de Outubro, fora o 1 de Dezembro em que nem sequer há cerimónias oficiais para o povo se borrifar nelas,

então, o melhor é acabar com os feriados oficiais. Dá-se a cada trabalhador um certo número de dias feriados pessoais, para esse trabalhador dispôr deles livremente em cada ano, em substituição dos feriados oficiais. A liberdade aumenta, a economia corre melhor, e deixamos de ter essas cerimónias idiotas na TV.

Luís Lavoura

Anónimo disse...

Assim as pessoas passariam a ir para o Algarve nos fins-de-semana que melhor lhes aprouvessem, em vez de terem que ir todas no mesmo fim-de-semana certo.

LL

JLP disse...

LL,

Nada contra.

Luis Pestana disse...

E mais...poderiam fazer do dia em que nasceram, ou que fazem anos de casados, um dos feriados...acho que tem lógica:)

Ricardo G. Francisco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo G. Francisco disse...

Então e a tradição? O que é que seria da tradição se não tiver uma "mãozinha" do estado?