2007/02/03

O Luís Lavoura concordará que há fumadores...

...e fumadores





(Imagens indecentemente roubadas ao Dolo Eventual)

P.S.: O Luís Lavoura é um dos comentadores mais interessantes da blogosfera. Os seus comentários são demonstrativos da opinião de um pessoa inteligente após pensar 2 segundos. Não sei o que seria da blogosfera portuguesa sem um comentador "liberal" que defende a limitação do acesso ao crédito, impostos altos sobre o petróleo, que os criadores de gado americanos não deveriam dar rações de milho aos rebanhos para não aumentar o preço das tortilhas no México ou que o aborto é bom porque limita a explosão populacional. O Luís Lavoura diverte e, uma vez por outra, levanta questões interessantes, o que faz dele um dos meus comentadores favoritos.

8 comentários:

Willespie disse...

"O Luís Lavoura Concordará Que Há Fumadores... e fumadores."

E fumadoras pelos vistos. :)

kota disse...

Isto também é ser mauzinho, podiam por um fumador no meio, para o Sr. descansar um pouco.
"Roubem" mais destas que vão no bom caminho.

Anónimo disse...

1) a limitação do acesso ao crédito

Não propriamente. Defendo que quem concede crédito o deve fazer por sua responsabilidade.

2) impostos altos sobre o petróleo

Uma taxa sobre o carbono é sem dúvida a forma mais liberal de combater o consumo excessivo de energia e as emissões excssivas de CO_2. Vem até recomendada na edição da semana passada do The Economist.

3) os criadores de gado americanos não deveriam dar rações de milho aos rebanhos para não aumentar o preço das tortilhas no México

Não defendo tal coisa. Defendo é que os EUA não deveriam subsidiar a produção de etanol a partir de milho. Penso que qualquer liberal é contra subsídios estatais.

4) o aborto é bom porque limita a explosão populacional

Nunca disse tal coisa. Disse que o aborto é necessário para que cada mulher possa controlar a sua fecundidade, não que é "bom" (é o chamado "mal necessário") nem que tenha qualquer relação com a explosão populacional (a qual aliás está em vias de terminar).

Luís Lavoura

CGP disse...

1)"Leio no PÚBLICO de ontem que "A China [...] deseja [...] refrear os investimentos no imobiliário e noutros sectores considerados especulativos reduzindo o acesso ao crédito", e acho muito bem, e aplaudo a sabedoria dos dirigentes chineses. Portugal experimentou recentemente este fenómeno, que aliás é hoje mesmo corrente noutras economias europeias: um aumento brutal, contínuo e especulativo dos preços da habitação, alimentado pelo acesso cada vez mais fácil a crédito bancário. Os resultados deste processo são: uma população endividada, o país na sua totalidade endividado ao estrangeiro, um aumento irracional da construção, e preços que tornam a habitação inacessível a largos setores da população, a não ser que toda a gente se submeta a ficar endividada."

2- "Por outro lado, que aquilo que o governo boliviano exige é "apenas" que a percentagem dos lucros paga pelas companhias extratoras ao Estado boliviano suba de 50%, como até aqui era o caso, para 82%.Ora, se tivermos em conta que, com as recentes subidas do preço do petróleo e -concomitantemente, pois um preço está em geral indexado ao outro - do gás natural, os lucros das companhias extratoras subiram fortemente,conclui-se que, provavelmente, os acionistas e os gestores das companhias extratoras não ficam a perder assim tanto com esta medida do governo boliviano."

3- "Dar milho às vacas é uma forma altamente ineficiente de utilizar as calorias desse milho. A melhor forma de utilizar o milho é mesmo comê-lo."

Anónimo disse...

Estas mulheres são boas para o Pinto da Costa.

Anónimo disse...

Sobre a citação 1, nada tenho a dizer.

Sobre a citação 2, o CGP confunde impostos sobre o petróleo com impostos sobre os lucros de companhias produtoras de petróleo. A mim parece-me que são coisas totalmente diferentes. Uma coisa é um imposto sobre os lucros - que eu aliás não disse que achasse bem - outra, muito diferente, é um imposto sobre um produto.

Sobre a citação 3, o CGP confunde ineficiência com "não dever fazer". Sob o ponto de vista alimentar e calórico, é ineficiente dar milho a vacas - é preferível dá-lo a seres humanos. Isto não quer, de forma nenhuma, dizer que não deva haver criadores de gado ou que eles não devam dar milho ao seu gado.

O CGP esqueceu-se de sustentar a sua afirmação 4, de que eu acho que se deva incentivar o aborto como forma de controle da explosão populacional. Quando a sustentar, deveria também aproveitar para criticar a sugestão do seu colega JLP, de que se deve proibir o aborto, e de facto pôr na prisão as mulheres que abortam, como forma de impedir que o dinheiro dos contribuintes seja delapidado em abortos (deve antes ser delapidado em prisões para mulheres, acha o JLP).

Luís Lavoura

Anónimo disse...

É que eu também acho muito peculiar que um "liberal" defenda que as prisões são solução para problemas sociais.

CGP disse...

Luís,

Não suportei a afirmação 4 porque não consegui encontrar um comentário seu em que o defenda explicitamente, embora me lembre vagamente de o ter visto em tempos. De qualquer forma, se não o disse de facto, as minhas desculpas.
Eu discordo das razões do NÃO do JLP e até já o demonstrei aqui. A questão da subsidiação do aborto é uma questão muito lateral neste referendo.